Google+ Followers

ABDOH AO VIVO - LIVE

Aqui, no espaço abaixo deste texto, são realizadas Palestras e Debates ao vivo com temas relacionados sobre Mídia OUT OF HOME. Acontece uma terça sim e outra não. Próximo WEBINAR CAMINHOS ON LINE – Próximo WEBINAR CAMINHOS ON LINE – A mídia OOH na visão de Flávio Rezende – VP de Negócios e Relações com o Mercado – DPZ&T - Não perca, 30 de Junho de 2015, às 15 horas.

LEIA! LEIA! LEIA! - Importante!

LEIA!  LEIA!   LEIA!                     

Olá,

O objetivo aqui é ajudar e informar todos aqueles que querem ir mais a fundo, estudar sobre o som e/ou áudio, além dos efeitos sonoros e todas as suas técnicas.
Vou abordar os alunos que estão estudando nos Cursos de Comunicação Social em Faculdades e Universidades como: Publicidade e Propaganda, Cinema, Jornalismo, Relações Públicas, auxiliar os que já estão ou ingressando na área produzindo Documentários, Cinema, Filmes Empresariais, Comerciais, entre outros.

Os tópicos abordados em outras outras páginas, além dos artigos postados no Blog, trarão auxílio técnico, dicas, informações históricas e atualizadas, macetes, abrangerá softwares, lições e tutoriais.

Bom, é costume observar, que todos aqueles que entram para a faculdade, tem em sua mente a maneira errada de pensar sobre o som. O que se vê são vícios normais do cotidiano que culminam em critérios errados para se analisar o assunto. Como exemplo,  o absurdo dos sons nos carros, as emissoras, seja rádio ou tv, que transmitem com qualidades ruins de áudio, os fones de ouvido e as baladas tirando a sensibilidade auditiva, além daquela famosa frase: - "Ei, dá mais peso aí!"; "Dá mais grave na minha voz", e assim por diante. Não podemos esquecer dos comerciais mal produzidos sonoramente além de trilhas inadequadas ao comercial em si.   Enfim, falam em graves, médios e agudos sem terem conhecimento de causa. Quando se começa a pensar em som, começa-se a estudá-lo também.  Devemos conhecer melhor a sua natureza.  Quando se trabalha com som e efeitos sonoros, deve-se começar a pensar em ondas e frequências...e estudá-las.  Voce que faz algum curso dentro da Comunicação, tem que ver com bons olhos, ou melhor, ouvir com bons ouvidos, tudo o que vai produzir daqui prá frente, afinal, o que nós vamos ver ou ouvir vai depender de voce também. Passe a educar a sua audição (ouvido) para melhor aplicar o que vai fazer. Seja exigente, mas não hipocritamente...pesquise e estude!  Estou cheeeeeeiiiiiooo de tanta porcaria no ar!!

Quando comecei minha carreira profissional no áudio, tive extremas dificuldades para adquirir informações sobre o assunto. Perguntar era coisa de louco, afinal, quem tinha alguma informação, não dividia com ninguém. Revistas eram difíceis, livros, até hoje! O egoismo para com a troca de informações era impressionante!

Bem, estou falando isso porque já faz um pouco mais de 30 anos de experiência no assunto a contar da data desta postagem para trás. Hoje, o advento da internet trás tudo à tona, ou quase tudo!
Mesmo assim, muitos ainda não sabem como regular o som do seu carro e nem o da sua casa.

Trabalhando em Universidades, Faculdades e até em algumas empresas do segmento como TV, Rádio e Produtoras, tenho visto a dificuldade dos alunos e alguns profissionais para entenderem o significado do som, trabalhar com áudio em geral, produzir ou até equalizar algum produto sonoro ou mesmo fazer o som de uma banda que se apresenta.

O que será isso? Eu sempre me perguntei! Quando voce viaja, encontra muitos problemas tão fáceis de resolver, e ninguém faz nada. Talvez seja por isso que o som em algumas emissoras são ruins, alguns comerciais vão para o ar sem qualidade e ainda as emissoras não tem critérios de avaliação para abortar. Eu aprendi muito fuçando e perguntando. Lidar com shows?  Pasmem...eu achei que sabia alguma coisa e quando fui fazer a mesa de um show internacional, tive aulas fantásticas com o engenheiro da banda. Naquela época (uns 25 anos atrás), meu inglês era como se estivesse conversando com alguém que fosse surdo e mudo.  Conseguiu entender a minha dificuldade?  Mas para aquele engenheiro, o idioma não era obstáculo.  A humildade é sempre benvinda! Não tenha vergonha, não seja egoísta para com o seu colega profissional. Divida sua sabedoria com ele e vice-versa. Leia muito. Teste muito. Não fique na internet vendo filmes pornôs e culturas inúteis, além de baboseiras. Eu sei que de vez enquando é bom para se distrair, mas a internet é um poço de informações sem limites, aproveite! Pesquise, pintou uma folga, pesquise!

Já vi muita gente dizer que o importante é a imagem estar no ar, o resto depois se vê. É veeeeerdade? Eu já ouvi isso de empresários proprietários de emissoras. Voce que mora em algum lugar, por exemplo, no interior, já deve ter observado que quando uma emissora de rádio e tv que transmitem por satélite a sua programação vinda de uma capital, quando cai para a programação local, a qualidade do áudio cai também.
Detalhe... isso não acontece somente no interior, costuma acontecer também nas capitais brasileiras que recebem a programação via satélite oriundas das emissoras que têm sua sede (cabeça de rede) em São Paulo e Rio de Janeiro.

Trabalhando em uma emissora de TV numa dessas capitais, passei por isso. Uma vez o dono da emissora me perguntou o porquê da drástica queda de diferença de qualidade do som que vem do satélite quando entra o local.
Disse rapidamente...."É porque os equipamentos locais são amadores". Ele não sabia o que dizer! Pensei..."Do jeito que são...tô despedido!"  Acabou por me falar que tinha investido dinheiro em equipamento caros e como eu poderia dizer uma coisa dessas!!! Eu disse a ele que isso não era sinônimo de compra correta. Disse ainda que ele foi mal acessorado. Só via os olhos dele se arregalarem. Parei por ali! Disse finalmente que poderíamos resolver com investimento muito baixo para consertar. Nesta emissora até existia um bom estudio de produção de áudio com equipamentos ótimos. Eu podia produzir um produto com boa qualidade, mas no ar soava como se um amador tivesse feito, o problema, é claro, estava na transmissão.

O grande problema é sempre o mesmo. Não se importam com o áudio.

Em outra emissora de tv, começamos a produzir uma mini-série e o áudio captado estava ruim. Eu trabalhava na pós-produção fazendo a sonoplastia final com a colocação de trilhas e efeitos sonoros. Era uma tristeza! Não tinha o equipamento correto para deixar o som com aquela qualidade top. Não tinha compressores e assim por diante. Consertar o áudio captado era uma briga técnica. Um dia fomos gravar e em estúdio cenográfico. O estúdio era grande, tinha um pé direito (altura) muito bom e adequado. Vários cenários estavam montados, como uma cadeia, vários escritórios por onde transcorria a série. Tínhamos adquirido microfones (Boom) e compressores adequados, mas......quase me bateram quando tudo estava montado e iam começar as gravações. O som parecia de lata, estava ruim, parecia salão de baile. Eu já havia avisado, mas alguns intendidos acharam que iriam resolver. Todo mundo reunido, técnicos, artistas, diretores e produtores a postos... 1, 2, 3, gravando!!! Que loucura, chamei o diretor e disse: - "É esse o som que voce quer? Eu não assino embaixo". O diretor mandou todo mundo prá casa. Iríamos fazer somente as externas onde o som poderia ser tratado depois na pós-produção. Sabe por que isto acontecia? O Estúdio cenográfico não tinha tratamento acústico nenhum. As paredes eram em cimento e tijolo normais á vista! Bom, enquanto o estúdio não fosse totalmente revestido e tratado para se ter a acústica adequada, não se fariam as cenas internas. Depois de 10 dias, tudo estava pronto e as gravações seguiram seu curso normal sem problemas de acústica.
O bom das emissoras de cabeças de rede em São Paulo e Rio de Janeiro, é que cairam na real quanto à qualidade do áudio.  Elas dão cursos de áudio, edição, qualidade e produção, entre outros, para que seus profissionais estejam sempre atualizados.  Mas isto não acontece no resto do país.  É uma pena!  Os empresários não investem em qualidade tanto da sua emissora quanto dos funcionários.  Uma das razões é o medo de que o funcionário passe a pedir aumento....Meu Deus!  Santa ignorância!
É duro voce estar assistindo algo com um som ruim!  Quem já não reclamou disso?
Eu sei, que pelo menos em uma das emissoras de rede em São Paulo, um amigo chegou e disse ao patrão, em uma reunião, que precisaria ter qualidade de áudio para competir com a concorrência. Os puxa-sacos se arregalaram!  Hoje, têm o melhor dos áudios de TV do nosso país. 
Hoje o áudio é digital, há o surroundsound (home theater) e todo mundo que tem um "radinho" de pilha, já tem stereo.  Todos andam com mp3 por aí, etc.  Não há como enganar mais e tudo é questão de educação sonora.

Eu tenho uma frase que digo sempre para todos, inclusive em minhas palestras....-"Uma imagem vale mais que mil palavras, mas só o som é capaz de tocar o coração e a alma"! -"Se voce tem uma cena que não ficou boa, pode-se consertar com uma boa produção sonora, bons efeitos e trilha. Mas se voce tem uma cena fantástica e a produção sonora é uma droga, voce acabou de matar a sua cena, ou seu produto".
É isso aí pessoal, vamos produzir com qualidade!
E tenho dito!
JP.